Argentinos tiveram noite distinta, e Tottenham vence Wolves com susto no fim

Argentinos tiveram noite distinta, e Tottenham vence Wolves com susto no fim

Por Mathias Galdi

Mesmo com o susto, o Tottenham conseguiu conquistar os pontos fora de casa contra os Wolves. Após abrir três a zero, os londrinos viram Foyth cometer dois pênaltis e apimentar o jogo. Porém, a estatística de não perder para times recém-promovidos nos últimos 39 jogos, vencendo 35 deles.
O início de partida foi muito equilibrado. As equipes se estudavam e avançavam conforme o tempo. Jiménez e Kane assustavam os guara-redes de seus respectivos adversários, mas nenhuma das bolas entravam.
Contudo, quando uma entrou, aparentemente, abriu a porteira. Lamela tabelou com Son, quem entrou no lugar de Dembelé (machucado) e avançou para dentro das redes de Rui Patrício. Era a 11º participação em gol do argentino nos últimos 12 jogos.
Instantes depois, Trippier foi lançado na direita e, de praxe, cruzou na medida para Lucas marcar o segundo gol do Tottenham na partida. Com 1,73 cm, o brasileiro marcou entre três torres que tem, em média, quase 1,89 cm.
Depois de abrir sua vantagem, os londrinos abdicaram de ter a bola. Com o famoso “regulamento debaixo do braço”, Pochettino  preferiu não se arriscar até o fim do primeiro tempo.
Com os dois a zero no placar, a equipe londrina voltou do segundo tempo diferente. Nada referente as peças que encerraram a etapa inicial, mas em postura. Durante o início da etapa final, assistimos um anfitrião extremamente ofensivo, e que já começava a assustar.
Quando começaram a amedrontar a zaga lilywhite, Helder Costa deixou Jiménez na cara do goleiro Lloris, quem fez excelente intervenção para que o placar se mantivesse com dois tentos á favor dos Spurs.
Pouco depois, Ruben Neves arriscou chute traiçoeiro de fora da área, exigindo outra defesa milagrosa do goleiro francês. Sem se contentar, os Wolves foram pra cima, poucos minutos depois, Helder Costa exigiu boa defesa com os pés do capitão francês. Lloris ia se transformando no nome do jogo.
Quando o time da casa parecia estar mais perto do seu primeiro gol, Lamela disparou pela direita e rolou para Harry Kane, quem perdeu a chance, mas fez no rebote. O sexto gol do inglês era um balde de água fria nos torcedores dos lobos.
Mesmo com os três a zero no placar, quem chamava a atenção era Lloris, até o minuto 68’, quando Trippier perdeu a bola para Léo Bonattini, o que resultou em pênalti de Foyth, quem fazia sua estreia. Sem crise, Ruben Neves marcou a penalidade, dando um gás a mais ao time da casa.
A pressão continuava. Eram lançamentos e cruzamentos, os quais não davam certo, porém, o Tottenham mal saia do seu campo de defesa, dando campo para a equipe mandante jogar.
Antes dos 80’, Foyth protagonizou outro pênalti aos lobos. Após perder na velocidade do espanhol Jonny, o argentino derrubou o lateral, resultando em sua segunda penalidade máxima. Dessa vez, o mexicano Jiménez  quem marcou.
O defensor argentino se transformou no primeiro zagueiro a cometer dois pênaltis em uma partida desde Outubro de 2016, quando Jagielka o fez contra o Manchester City.
Para a sorte do defensor, Pochettino colocou Davinson Sánchez para fechar de vez a zaga, o que garantiu á equipe londrina os três pontos fora de casa. Com o triunfo, o Tottenham ultrapassou o Arsenal na tabela de classificação, assumindo o quarto lugar. O próximo compromisso da equipe de Mauricio Pochettino é contra o PSV, pela UEFA Champions League.

Facebook Comments

Leave a Reply