Inacreditável, Insano, Histórico. Em uma noite épica o Tottenham consegue classificação inédita para as semi-finais da Champions League

Inacreditável, Insano, Histórico. Em uma noite épica o Tottenham consegue classificação inédita para as semi-finais da Champions League

Por Guilherme Decourt

Uma noite surreal, que os torcedores do Tottenham jamais irão esquecer, o time do Norte de Londres foi guerreiro, cirúrgico e conseguiu a classificação em Manchester para as semis da maior competição de clubes do planeta contra o City em jogo de sete gols e atuação decisiva do VAR.

O Jogo:
A partida começou em ritmo frenético e logo aos 4 minutos Sterling abriu o placar após cortar Trippier e acertar belo chute cruzado para abrir o placar. Um gol do City no início era tudo que o torcedor Lillywhite mais temia e que a pressão seria grande mas o time respondeu rapidamente, Alli tocou para Eriksen, Laporte interceptou o passe mas a bola sobrou para Son que bateu da entrada da área para devolver a igualdade no placar. Um minuto depois Lucas intercepta passe de Laporte, aciona Eriksen que toca para Son dominar e bater cruzado marcando um golaço e virando a partida para os Spurs. Mas não deu nem tempo do torcedor comemorar pois logo em seguida Bernardo Silva fez boa jogada pela direita e bateu, contando com desvio em Rose, para o fundo das redes. 10 minutos de jogo e quatro gols em um início de partida insano.

Após o empate o City continuou pressionando e re-virou o jogo aos 21 minutos. DeBruyne fez boa jogada pela direita e cruzou, a bola passou por toda a defesa do Tottenham e Sterling bateu cruzado para o fundo das redes. O resultado ainda classificava o Tottenham, pelo critério do gol fora, mas teríamos que segurar o resultado por mais de 70 minutos. O que já era complicado ficou ainda mais difícil, no final do primeiro tempo o Tottenham perdeu Sissoko por lesão, e em uma alteração ousada, Pochettino colocou Llorente no lugar do francês recuando Alli para jogar ao lado de Wanyama e alterando o esquema para um 4-4-2 com Eriksen e Son abertos na linha de quatro do meio-campo com Lucas e Llorente no ataque. Ainda no primeiro tempo os Spurs tiveram boa chance com Son que cortou Walker e bateu cruzado de esquerda levando muito perigo a meta de Ederson, mas a primeira etapa acabou assim.

O segundo tempo começou com uma blitz do City que teve quatro ótimas chances, sendo duas delas defendidas por Lloris. Aos 58 minutos boa chance para o Tottenham, após Kompany interceptar ótima bola para Son, Eriksen cruza para Llorente cabecear exigindo boa defesa de Ederson. A resposta do City foi rápida e no minuto seguinte DeBruyne, novamente, fez boa jogada e tocou para Aguero bater cruzado e marcar o quarto do City, que pela primeira vez no duelo conseguiu o placar que o classificaria. Após o gol Guardiola lançou Fernandinho no lugar de Silva e tentou controlar a posse de bola. Aos 78 após cobrança de escanteio de Trippier Llorente empurra para o fundo das redes anotando o gol que devolveria a classificação aos Spurs. O VAR foi acionado para ver possível desvio no braço de Llorente, após eternos minutos de espera o juiz validou o gol do espanhol após a bola tocar em seu quadril antes de entrar para o gol.

Agora seriam 17 minutos de pressão do City, Pochettino colocou Davies no lugar de Lucas Moura passando Rose para o meio para aumentar a marcação em um final de duelo de ataque contra defesa, a essa altura o Tottenham havia abdicado de atacar, o que ficou evidente em lance que Wanyama roubou uma bola foi carregando ela e sem ter opções de passe enfiou uma bicuda para a linha lateral. Aos 89 Sanchez entrou no lugar de Rose para segurar o placar nos 5 minutos de acréscimos.

O Tottenham se defendia bem mas 93 tudo parecia ter ido por água baixo, Eriksen, ao invés de isolar a bola, tenta recuar para Davies, Bernardo Silva intercepta e a bola sobra para Aguero tocar para Sterling mandar para o fundo das redes. O Etihad Stadium entrou em erupção, Guardiola corria comemorando feito um louco, os jogadores e torcedores do Tottenham desolados após o time se defender tão bem contra o excelente ataque do City. Mas quando tudo parecia perdido o VAR entra novamente em cena anotando impedimento de Aguero, após toque de Bernardo Silva, anulando o gol do City e o Tottenham foi do inferno ao céu pela 5ª vez em 95 minutos e conseguiu a classificação inédita para as semi-finais da Champions League em uma partida épica.

Agora o Tottenham vai enfrentar o Ajax nas semi-finais e não contará com Son para a partida de ida pois o o sul-coreano que estava pendurado e tomou cartão amarelo. Mas mesmo com muitos desfalques o time vai confiante após essa magnífica classificação em busca da final inédita, e como diz o lema do clube – TO DARE IS TO DO.

Notas dos Jogadores:
– Lloris (6): Poderia ter ido melhor no gol de Bernardo Silva, mas se recuperou com boas defesas, especialmente defendendo chute de Sterling. Após pegar pênalti de Aguero no primeiro duelo, lance que poderia ter mudado a cara do confronto, foi personagem vital nessa classificação em uma temporada onde foi bastante contestado em certos momentos.
– Trippier (5): Vem fazendo uma péssima temporada e hoje não fugiu a regra. Deu muito espaço pro Sterling no primeiro gol e estava mal posicionado no lance do terceiro. Muito abaixo do que pode render.
– Alderweireld (7): Sofreu muito hoje como toda a defesa mas foi bem, especialmente na última meia hora de jogo.
– Vertonghen (7): Também muito pressionado foi muito bem jogando pelo lado que o city mais criava. Super Jan.
– Rose (5): Sofreu muito com DeBruyne e Bernardo Silva caindo pelo seu lado, infeliz no 2º gol do City. Errou muitos passes.
– Sissoko (7): Vinha muito bem, com a energia, velocidade e força as quais nos habituamos nessa temporada, antes de se lesionar. Agora é torcer para que esteja com condições físicas para enfrentar o Ajax.
– Wanyama (8): Iniciando duas partidas seguidas pela primeira vez na temporada, foi um guerreiro na marcação, onde ficou ainda mais sobrecarregado após a lesão de Sissoko.
– Alli (7): Jogando com a mão quebrada foi sacrificado para atuar de forma mais defensiva. Foi bem controlando a bola na parte final da partida.
– Eriksen (5): Não muito criativo mas enfiou a bola que resultou no primeiro gol de Son e assistência para Llorente. Foi salvo pelo VAR após péssimo passe que resultaria no gol de Sterling já nos acréscimos dos segundo tempo.
– Son (9): O grande herói dessa classificação após marcar três gols no dois duelos. Passou perto de anotar um hat-trick hoje e no segundo tempo jogou como meio-campista pela direita auxiliando Trippier que vinha sofrendo muito. Vai ter sua ausência muito sentida na partida de ida das semis.
– Lucas (7): Muito bem interceptando bola de Laporte para o segundo gol do Tottenham. Após marcar um hat-trick no final de semana o brasileiro acabou sofrendo com a ausência da posse de bola e deu lugar a Davies no segundo tempo.
– Llorente (7): Marcou o gol da classificação do Tottenham sendo o herói mais improvável possível mas o espanhol, muito criticado por parte da torcida, vem contribuindo muito nessa Champions com três gols e uma assistência.
– Davies (S/N)
– Sanchez (S/N)

Facebook Comments