Janela de janeiro: O que precisamos e o que esperar

Janela de janeiro: O que precisamos e o que esperar

Assim como já é rotineiro neste espaço em todas as janelas, fazemos um texto sobre o que é necessário que o Tottenham faça com o mercado aberto (mesmo que ele quase nunca obedeça) e claro sempre um olhar realista, até para não tirar tanto os pés do chão e entender os contextos, este texto sai com certo atraso por falta de tempo, mas também pela agenda cheia dos Spurs, que inviabilizou a produção de conteúdos opinativos. Então chega de enrolação e vamos ao que interessa.

É claro e notório que após uma janela de verão sem reforços, o time precisa de algumas adições ao elenco que não é dos mais vastos neste momento, ainda mais com vários dos nossos volantes com lesões ou problemas físicos e a iminente saída de Mousa Dembele, além da sempre cobrada falta de um reserva para Christian Eriksen.

O que precisamos:

Primeiro é óbvio que um nome para a rotação com os volantes e meias se faz necessário, Wanyama tem vivido com problemas no joelho há pelo menos um ano e meio e isso faz com que ele tenha sua presença limitada em campo e seja pouco útil ao time. Não bastasse isso e Dembele que já desejava sair do clube há algum tempo, deve finalmente conseguir ir pra China, onde a exigência física é bem menor e ele pode lidar de maneira mais tranquila seu problema crônico no pé, por fim Dier perdeu tempo com uma apendicite mas deve estar de volta pra mais uma maratona no fim de janeiro.

Com isso seria salutar para o time trazer um nome pra posição, por mais que Winks finalmente demonstre seu potencial, Sissoko se mostre um novo jogador, além de incansável, além da grata surpresa Oliver Skipp, não dá pra esperar que só quatro jogadores (contando com a volta de Dier) consigam sustentar a rotação do time nesta pesada segunda metade de época, sendo até um fardo um pouco injusto para o promissor jogador de só 18 anos, as dúvidas físicas em torno do queniano me permitem não contar com ele neste primeiro momento.

A outra “necessidade” é algo que deve ficar mais pro verão do que no inverno, e ela é a lateral esquerda já que Ben Davies possui algumas limitações no campo ofensivo, apesar de ser bem seguro na defesa e ter bons números na marcação, precisamos de mais opções. Danny Rose tem uma grande folha de serviços prestados, porém justamente um de seus pontos fortes que é o lado físico, parece o estar deixando na mão desde janeiro de 2017, onde se lesionou contra o Sunderland, com isso ele não teve sequência e pouco lembrou o melhor lateral esquerdo da liga em 2016/2017, o ponto neste caso é que seria pouco provável conseguir alguém que chegasse ao posto e o ocupasse logo de cara, já que a posição é difícil e o clube deve resolver isso no verão.

O que esperar:

Esta é uma janela de correção, é difícil esperar muitos reforços, entretanto com a seca no verão, alguma novidade seria legal, mesmo que só pra adoçar a boca do torcedor, que já não tem há quase um ano uma contratação para comemorar.

Para a primeira posição muitos são os especulados,o problema é que vários deles não devem deixar seus times em janeiro, Donny Van de Beek (Ajax), Tanguy Ndombele (Lyon), Abdoulaye Doucore (Watford), Sander Berge (Genk), Florian Grillitsch (Hoffenheim), Dennis Zakaria (Borrusia Monchengladbach) e Morgan Sanson (Olympique de Marseille) foram ventilados. Se contarmos Van de Beek, Ndombele, Doucore e Zakaria, é muito pouco factível que deixem seus times, já que vem em boas temporadas e especialmente no caso de Tanguy o Lyon não deve vender um jogador muito cobiçado por vários times agora e que seria muito caro para os lillywhites, além do encontro sempre interessante entre dois dos negociadores mais duros do mercado europeu com Daniel Levy de um lado e Jean Michael-Aulas do outro.

Já no caso de Berge, existe o fator aposta e ser um nome mais para segundo volante/meia do que para um cão de guarda, sua técnica é inegável mas é um jogador que passaria por uma transição para a Premier League, apesar de ser uma aposta bem interessante e válida. Em Grillitsch temos outra aposta que joga mais recuado e tem uma multa rescisória baixa de só 18 milhões de euros, com ele temos mais técnica com a bola nos pés e menos combatividade física, mesmo assim com só 23 anos é um atleta que deve ser olhado com carinho e o time pode se antecipar para contar com seus serviços.

Já em Zakaria não devemos ter vida fácil, com um time que vende bem seus jogadores além da boa temporada de seu clube é algo que pode pesar para o seu fico na Alemanha. Por fim, há Morgan Sanson que pode não ter números espetaculares mas é o típico jogador útil e operário que pode render com Mauricio Pochettino, não possui tanto talento quanto outros citados acima, mas pode ajudar o time neste momento de maior necessidade no time.

Mais do que uma contratação seria pedir muito neste momento com dúvidas sobre o novo estádio, além da sempre austera e cautelosa postura de Levy, um olhar que sempre solicitamos sobre o mercado sul-americano, não deve acontecer, porém de todo jeito seria bem importante no contexto de quatro competições em que vivemos ter pelo menos um nome que ajude mais na rotação de meio campo, para que não tenhamos tantas quedas físicas como as que vimos sobretudo em jogos contra o Wolverhampton e no último contra o Chelsea

Facebook Comments