Lições do jogo - Manchester City 2 x 2 Tottenham

Lições do jogo – Manchester City 2 x 2 Tottenham

-

No sábado tivemos uma grande batalha no Etihad e apesar da performance não ter sido muito boa, o resultado foi muito bom. Então vamos a algumas das impressões deste jogo:

Erros individuais têm de ser evitados

Logo quando começamos essa coluna citei que um dos problemas do Tottenham nos últimos anos foram as falhas individuais que claro proviam de faltas de entrosamento e confiança da equipe. Nessa partida como todos sabem Lloris cometeu dois desses erros que claro não apagam seus serviços prestados mas mostram que devemos nos manter concentrados os noventa minutos especialmente em enfrentamentos parelhos como o do último fim de semana.

Lloris falhou feio nos gols

Lloris falhou feio nos gols

A equipe demonstrou grande caráter para buscar a igualdade

Numa partida em que foi claramente dominado nos primeiros 60 minutos, os Spurs deram uma importante resposta ao reagir e mostrar seu valor. Após vários questionamentos se esse time é jovem demais ou não tem uma grande estrela, a força do conjunto prevaleceu e a equipe além de ter conseguido se segurar como pôde na defesa, além de conseguir lograr um ponto num ambiente que tem sido difícil para os Spurs.

Alderweireld e Wanyama tiveram excelentes atuações

O nosso zagueiro belga (enquanto esteve em campo) foi magistral fazendo ótimas coberturas em alguns erros de Wimmer e Dier além de evitar alguns gols claros como no desarme pra cima de Zabaleta no primeiro tempo. Já o queniano que jogou de volante e zagueiro durante os 90 minutos conseguiu ter boas leituras e desarmes mesmo em momentos que ficou mais exposto na linha de defesa, ele teve versatilidade para conseguir oferecer segurança ao conjunto em campo.

Wanyama monstruoso na marcação

Wanyama monstruoso na marcação

Alli tem sido cada dia mais decisivo

Dele Alli ainda tem só 20 anos entretanto tem um poder de decisão de poucos que jogam no meio campo e com sua idade, ele parece ser uma ameaça o tempo todo e em qualquer condição. Seja de cabeça ou aparecendo como elemento surpresa numa finalização ele parece estar próximo de todas as finalizações e ações ofensivas da equipe.

Winks outra vez se saiu bem num jogo complicado

Como já disse algumas vezes em dado momento do jogo (mais precisamente nos últimos 30 minutos) Winks foi o meia mais defensivo da equipe e novamente ajudou na distribuição de jogadas e apesar de seu período longo em campo não sofremos tanto para nos defender como seria de esperar com ele nesta posição. O jovem foi mais uma aposta de Pochettino porém diferente de Tom Carrol ele não mostra tanta dificuldade nas batalhas físicas, além de ter muita personalidade em campo para seguir galgando mais e mais minutos na equipe lillywhite.

 

#COYS

 

Facebook Comments