Tottenham Legends – Alan Gilzean

Vamos chegando ao quarto e penúltimo texto de nossa série contando um pouco sobre as lendas que marcaram a história do Tottenham. E nesse próximo texto falaremos sobre mais um grande campeão que marcou seu nome do clube em duas grandes fases distintas: Primeiro no comando de ataque ao lado de Greaves e posteriormente junto com Martin Chivers. Estamos falando de Alan Gilzean.

Alan Gilzean nasceu em Coupar Angus, cidade escocesa em outubro de 1938. Com influencias no futebol pela parte materna de sua família, Alan começou sua carreira no futebol cedo. Aos 17 anos já jogava em clubes amadores e aos 19 assinou seu primeiro contrato profissional com o clube escocês Dundee.

Alan jogou no Dundee durante sete temporadas e conquistou uma marca incrível de 169 gols em 190 partidas disputadas pelo clube de seu país natal. Ele foi um dos destaques do time que chegou a disputar as semifinais da European Cup, atual Champions League na temporada 62-63. E foi esse sucesso que o levou ao Tottenham. Em dezembro de 1964, Bill Nicholson tomou as rédeas do negócio que resultou em uma transferência de £  72.500 para o clube de Londres. A partir daí começava a história de mais uma das nossas lendas.

Embora parecesse meio desajeitado devido a sua altura, Gilzean era um atacante muito bom tecnicamente. Além de ser ter um enorme oportunismo, posicionamento e ter um exímio cabeceio, ele era bom com os pés e diversas vezes servia seus companheiros de ataque. Jimmy Greaves disse que Alan Gilzean foi o melhor jogador com quem ele já havia jogado.

Rapidamente o jogador se adaptou ao clube e foi amado pela torcida. Foi apelidado de The King Of White Hart Lane e era sempre vinculado junto com Greaves nos cantos da torcida que diziam que tínhamos a melhor máquina de gols do mundo.

As conquistas com ele vieram após duas temporadas em 66-67. Com sua dupla de ataque, os Spurs conquistaram o nosso quinto título da FA Cup vencendo o Chelsea na final. Alan Gilzean foi o autor de um dos gols na principal goleada da equipe na competição. Foram 6 a 0 contra o Birmingham, nas quartas de final.

Alan Gilzean na final da FA Cup de 1967. Os Spurs venceram por 2 a 1.

Na temporada seguinte, Martin Chivers chegaria ao Tottenham do Southampton, o que não ofuscou em momento algum o brilho e a parceria de Gilzean e Greaves, que continuavam com um ótimo rendimento e com ambos marcando muitos gols. A dupla de ataque tinha uma afinidade incrível, não só dentro como fora de campo.

A segunda parceria começaria apenas em 1970 com a saída de Greaves, e foi mais uma vez uma dupla de atacantes que ficou marcada por seu grande sucesso.

A dupla de ataque: Martin Chivers e Alan Gilzean (A esquerda).

Logo na primeira temporada da dupla mais um troféu. O Tottenham faturou em 70-71 sua primeira Copa da Liga Inglesa da história. Na final os Spurs enfrentaram o forte Aston Villa, venceram em Wembley por 2 a 0 e se sagraram campeões com os dois gols marcados no segundo tempo. Naquela temporada como um todo Gilzean foi muito importante marcando ao todo 17 gols.

No ano seguinte um troféu continental. Na primeira edição da Copa da UEFA, competição com 64 equipes que hoje é a atual Europa League, o Tottenham se sagrou como o primeiro campeão do torneio e conquistou o seu segundo troféu europeu após uma campanha invicta. Alan foi um dos principais jogadores do Tottenham jogando 11 das 12 partidas disputadas e marcando um total de seis gols.

Em 1973 mais uma conquista. Dessa vez o bi campeonato da copa da Liga Inglesa. Na final vencida sobre o Norwich por 1 a 0 o único gol da partida que veio na parte final da segunda etapa saiu após um arremesso lateral para a grande área onde Gilzean escorou para trás e bola sobrou para o chute de Coates. Mais um troféu vencido por Alan que participou de oito dos dez jogos da campanha.

A temporada seguinte foi a sua última pelos Spurs. Já sentindo o peso da idade aos 36 anos e após a decepção com a final da Copa da UEFA de 1974 perdida para o Feyenoord e com os atos de violência por parte dos hooligans, Gilzean se juntou a Bill Nicholson e se despediu do futebol inglês. Ele ainda chegou a jogar três meses no Highlands Park da África do Sul antes de se aposentar oficialmente.

Após o final da carreira Alan se mostrou discreto. Desde sempre havia dito que não queria cargo algum como dirigente no futebol e assim o fez se mantendo longe dos holofotes. Porém pra muitos o desleixado e careca precoce ainda é lembrado como um dos principais pilares de duas fases distintas do clube, ambas vencedoras. Ele findou sua passagem pelos Spurs e hoje é um dos dez maiores artilheiros da história do clube e um dos dez jogadores com mais partidas disputadas. Uma lenda do Tottenham.

 

Facebook Comments