Single Blog Title

This is a single blog caption

Tottenham Legends – Danny Blanchflower

No segundo texto dessa série da Brasil Spurs sobre as lendas do Tottenham, falaremos sobre nosso grande meio campista e capitão: Danny Blanchflower.

Mais um dos nossos pertencentes ao grupo dos jogadores do Hall da Fama do futebol inglês, Blanchflower nasceu na Irlanda do Norte em fevereiro de 1926. O meia, além de um grande líder, era considerado um gênio. Dono de um ótimo passe, o jogador era capitão e referencia do ótimo time do Tottenham que fez história junto com Greaves na década de 60.

Filho mais velho entre cinco irmãos, Danny iniciou sua carreira como jogador logo após o início da segunda guerra mundial pelo Glentoran F.C. Seu irmão mais novo, Jackie Blanchflower também se tornou jogador e encerrou precocemente sua carreira pelo Manchester United devido a lesões e ferimentos sofridos no desastre aéreo de Munique em 1958. O irmão Blachflower foi um dos sobreviventes.

Após três temporadas no Glentoran, Danny Blanchflower foi transferido para o Barnsley e após mais dois anos foi para o Aston Villa. Lá o meia jogou por três temporadas até finalmente ser negociado com os Spurs.

No ano de 1954, Danny Blanchflower foi comprado pelo valor de 30 mil libras junto ao Aston Villa e se tornou uma das maiores lendas da história do Tottenham. Durante seus dez anos de clube, o jogador disputou quase 400 partidas pela equipe lillywhite e foi o capitão do esquadrão que venceu tudo pelo time londrino.

As primeiras grandes conquistas vieram na temporada 60-61. Já com Blanchflower como capitão e peça fundamental, o time do Tottenham fez um ano brilhante. Com atuações incríveis, uma série de 11 vitórias consecutivas, oito pontos acima do segundo colocado e grandes exibições, incluindo uma vitória de 4 a 2 sobre o Arsenal com gol de Danny, o time comandado por Bill Nicholson se sagrou campeão inglês dez anos após faturar a taça pela primeira vez.

Mas conseguimos ainda mais aquele ano. Após eliminar times como Aston Villa, Sunderland, Burnley e enfrentar o Leicester em uma final com mais de 100 mil expectadores em Wembley, o Tottenham com uma vitória por 2 a 0 conseguiu em uma “dobradinha” conquistar os dois maiores campeonatos nacionais da Inglaterra. Esse time foi o primeiro do século XX a conseguir esse feito. Nessa temporada Blanchflower seria eleito o Melhor Jogador do Ano pela FWA.

Blanchflower com a taça da FA Cup de 1961 

Porém os grandes feitos ainda estavam longe de terminar. Na temporada seguinte (61-62), agora com Jimmy Greaves reforçando aquela equipe, o Tottenham chegou até as semifinais da atual Champions League. Danny chegou a marcar na vitória do jogo de volta contra o Benfica.

Ainda nessa temporada o Tottenham chegaria a final da F.A Cup mais uma vez. Em um jogo contra o Burnley que foi apelidado para sempre como “The Chessboard Final” devido ao grande nível tático da partida, os Spurs mais uma vez saíram vitoriosos e levaram o troféu para casa. Blanchflower foi o autor de um dos gols na vitória por 3 a 1.

Com o segundo título consecutivo da F.A Cup, conseguimos uma vaga para disputar a Taça dos Clubes Vencedores de Taças no ano seguinte (62-63). Mais uma vez como capitão e com grandes atuações durante a competição, Blanchflower levantou em Roterdã na Holanda nossa primeira taça continental após uma grande goleada na final por 5 a 1 contra o Atlético de Madrid.

No ano seguinte, em 1964, Danny decidiu se aposentar, já com 38 anos de idade e após levantar quatro grandes troféus como capitão do Tottenham.

Até hoje o jogador é lembrado pela maneira que se portava em campo. Ele era um exímio batedor de pênaltis e possuía uma grande visão de jogo. Era um daqueles meio campistas que conseguia ditar o ritmo de jogo a todo o momento. Foi o autor de um de nossos lemas: “The Game is About Glory”. Uma lenda do Tottenham.

 

Facebook Comments